sábado, 8 de junho de 2013

As Vantagens de ser Invisivel - Download Ebook





E ai pessoal \o\ nem sei se alguem le periodicamente isso aqui, e com certeza se lia parou neh, de tanto q eu sumo kkkkkk mas sacoméne, normal kkkkk
Volto então, depois de va-saber-quanto-tempo com um post sobre o lindo, divo, magnifico e inesquecivel As vantagens de Ser Invisivel.
Como vcs com certeza sabem, livros q viram filme tão super famosinhos, chega até a irritar (como diz Rodrigo, amigo meu), mas nunca nem vi o filme, e venho mesmo por meio deste post de regresso falar sobre o livro de Stephen Chbosky.
A obra conta, por meio de cartas, a história de Charlie, um garoto de (na maior parte do livro) 15 anos, que escreve para alguém que não o conhece, porquê "ela disse que você me ouviria e entenderia, e não tentou dormir com aquela pessoa naquela festa, embora pudesse ter feito isso. (...) Só preciso saber que existe alguém que ouve e entende, e não tenta dormir com as pessoas, mesmo que tenha oportunidade. Preciso saber que essas pessoas existem."
Na verdade Charlie não é o verdadeiro nome do menino, assim como todos os outros nomes são falsos, pois ele prefere permanecer anonimo para a pessoa à quem escreve. A história começa depois que o amigo de Charlie, Michael, morre, e um de seus colegas de escola diz ter sido suicidio. Charlie chora muito, e não tem outros amigos, ate conhecer Patrick, cujo apelido era Nada, e sua quase irmã (o pai de um casou com a mae do outro, ql é ql eu não sei) Sam. Eles são mais velhos q Charlie 3 anos, mas mesmo assim eles viram amigos em um jogo de futebol da escola, depois melhores amigos, e os dois incluem Charlie em suas vidas o máximo possivel. Em uma das festas q o levam, Patrick diz, se referindo a Charlie, "ele é invisivel" e depois que este fica confuso, lhe diz "Você vê as coisas. Você guarda silêncio sobre elas. Você compreende".
Charlie é simplesmente único, da forma que pensa a forma que vive, e da que nos escreve. Da forma como vê a própria vida e como nos faz sentir infinitos. Há tmb no livro um poema magnifico, de autor desconhecido. Possivelmente o mais bonito que eu ja li (é, eu vou cola-lo aqui)

"Me sinto infinito"

"Em uma folha de papel amarelo com linhas verdes ele escreveu um poema
E o intitulou "Chops" porque era o nome de seu cão
E era o que estava em toda parte
E seu professor lhe deu um A e uma estrela dourada
E sua mãe o abraçou à porta da cozinha e leu o poema para as tias
Era o ano em que o padre Tracy levava todas as crianças ao zoológico
E ele deixou que cantassem no ônibus
E sua irmãzinha tinha nascido com unhas minúsculas e nenhum cabelo
E sua mãe e seu pai se beijaram tanto
E a garota da esquina mandou para ele
um cartão de Dias dos Namorados assinado com vários X
e ele teve de perguntar ao pai o que significava X
E seu pai deixou que ele dormisse na sua cama à noite
E era sempre lá que ele dormia
Em uma folha de papel com linhas azuis
ele escreveu um poema
E o intitulou "Outono"
porque era o nome da estação
E era o que estava em toda parte
E seu professor lhe deu um A
e o pediu para escrever com mais clareza
E sua mãe não o abraçou à porta da cozinha
por causa da pintura nova
E as crianças disseram a ele que o padre Tracy fumava cigarros
E largava as guimbas no banco da igreja
E às vezes elas faziam buracos
Que era o ano de sua irmã usar óculos
com lentes grossas e armação preta
E a garota da esquina riu quando ele pediu para ver Papai Noel
E os garotos perguntaram por que a mãe e o pai se beijavam tanto
E seu pai não o cobria mais na cama à noite
E seu pai ficou furioso quando ele chorou por isso.
Em um pedaço de papel de seu caderno
ele escreveu um poema
E o intitulou "Inocência: Uma Questão"
porque a questão era sobre uma garota
E isso estava em toda parte
E seu professor lhe deu um A
e um olhar muito estranho
E sua mãe não o abraçou à porta da cozinha
porque ele nunca o mostrou a ela
Foi o primeiro ano depois da morte do padre Tracy
E ele esqueceu como terminava o Creio em Deus Pai
E ele pegou a irmã se agarrando na varanda dos fundos
E sua mãe e seu pai nunca se beijavam
nem mesmo conversavam
E a garota da esquina
usava maquiagem demais
O que fez ele tossir quando a beijou mas ele a beijou mesmo assim porque era a coisa certa a fazer
E às três da manhã ele se aninhou na cama, seu pai roncava alto
É por isso que no verso de uma folha de papel pardo ele tentou outro poema
E o intitulou de "Absolutamente Nada"
Porque era o que estava em toda parte
E ele se deu um A e um corte em cada maldito pulso
E se encostou na porta do banheiro
porque nessa hora ele não pensou que poderia alcançar a cozinha."




Perfeito, não é? *-* Acho q o estilo do livro pode ser bem representado por esse poema, pq é exatamente o sentimento de "mexer" com você, chega a ser assustador. Todas as pessoas que eu conheci que leram esse livro (ou seja, Rodrigo e Lara <3) concordaram comigo que é simplesmente impossivel parar de ler, ele te prende, faz vc se apegar de forma que o que realmente vai acontecer não importa, vc apenas quer 'estar' com Charlie e ouvir o que ele tem a dizer; você quer conhecer os fatos que ele achou importante contar e quais pessoas ele conheceu, quer saber o que sentiu e o que ele espera sentir, e a forma maravilhosa que ele ama a Sam, ama por ela ser quem é, e como ela é perfeita na concepção dele; de como Patrick é uma pessoa maravilhosa e a forma que a irmã de Charlie aparece na história. É tudo tão encantador, faz você acreditar que a vida vale a pena ser vivida. (e como diria piadinhas de facebook: é o unico filme onde podemos ver o Percy pegando a Hermione :P)


Bom, falando um pouco sobre o filme (que por sinal eu ainda não vi), podemos colar satisfatoriamente informações de outro site, graças a Deus kkkkkk (por favor, pessoa q pretende fazer um comentário ofensivo sobre isso, o link para o site do qual copiei a informação é este e eu só colo pra facilitar a visualization de quem ta lendo o post, se quiser, clique na letrinha musical e seja happy no site original das informações tecnicas)

  • Lançamento
    (1h 43min
  • Dirigido por
    Stephen Chbosky
  • Com
    Logan Lerman, Emma Watson, Ezra Miller
  • Gênero
    Comédia dramática , Romance
  • Nacionalidade
    EUA
Fiquei super na emoção aqui agora vendo que a atriz que interpreta a Tia Helen é a mesma que faz a Rose de Two and a Half Man *-*

Bom, enfim, como eu realmente quero que vcs leiam este livro, fui la eu linda e bela aprender a upar o bagulho só pra postar o link aqui u-u (me amem) (não sei se deu certo esse barato pq nunca tinha feito pela mediafire, e quando eu abro o link aqui vai pra minha conta, então se estiver errado, por favor, avise nos comentarios q assim q eu vê-lo, eu conserto \o)²

Baixe aqui o seu ebook super lindo <3

E como um brindesinho que se faz necessario na minha opinião, upei tmb a musica Asleep, do The Smiths, que é mto falada no livro e é linda como ele <3 pq eu upei? Pq um tempo atras eu não conseguia de forma alguma baixar minhas musicas, então pra pessoas que tem o mesmo problema que eu tinha, aqui esta a linda Asleep: ♥ ♥ ♥ 

Como avisinho final aqui do post, devo dizer q o Ebook não tá aqueeeelas coooisas, entendem, tem muitas palavras erradas e tudo o mais, mas no geral da pra entender super bem e é uma alternativa pra pobreza neh :\ kk

Espero sinceramente que o leiam, e o admirem tanto quanto eu, pq é uma das melhores obras em que ja coloquei os olhos e o coração. É, eu sei filosofar, me amem mais.

~nota adicional: este blog está inativo, me mudei para o Th3 Perks, passem lá, vão gostar :3~

sábado, 2 de fevereiro de 2013

Frankenweenie


Oiee lindos *-* então... até com vergonha de voltar depois de tanto tempo :\ kk mas eu sinto falta disso aqui, acreditem ou não. Nem sei se alguem lê ainda, mas eu tenho uma quantidade encorajadora de acessos pra um blog (semi) desativado, então me bateu uma vontaaaaade de escrever aqui de novo *-* pretendo voltar com posts semanais, no minimo, principalmente pq peguei o e-mail da Mel e ai ela concordou em me ajudar a postar aqui (#to #duvidano #masokay); bom, eu falo da Mel depois, principalmente pq quero que ela que fale dela mesma kkkkkkkkk mas então, o post de hj (tempo que não digito isso, ai que emoção mais emocionante *-*) é sobre Frankenweenie, um filme de Tim Burton (o sr Fodão) que conta a historia de um menino, Victor, de uns 12 anos, por ae (eu fazendo sinapse ó, é com exatidão ) que mora com os pais e tem um meigo cachorrinho, Sparky, com quem passa grande parte do tempo e encena fimes com bonecos, stop motion e seu cachorro como monstro gigante que destroi a cidade (que fofo não *-*). Sparky segue Victor a todo canto, e é o melhor cachorro que ja vi kk [uma coisa que achei interessante no filme é que todos os colegas de escola sabiam o nome de Sparky e da importancia que ele tinha para o menino que gosta de ciências], mas num infeliz acidente em meio à um jogo de baseball, Sparky morre atropelado. Motivado pela aula de ciências com o novo professor, que demonstrou com um sapinho morto e correntes eletricas que os musculos ainda respondem a comandos nervosos, mesmo que artificiais,Victor constroi uma forma de ressuscitar seu cachorrinho atropelado. Por obra do destino (mentira, obra do sr. Fodão), está acontecendo uma feira de ciencias na escola, que deixa todos enlouquecidos para vencê-la (todos virgula, Toshiaki - amigo de Toshiaki - Nassor - Edgar). Acontece que Sparky não permaneceu no sótão como seu dono mandou, e ao sair pras ruas próximas, Edgar o vê e usa isso pra chantagear Victor, fazendo com que o ensine a ressuscitar os animais mortos e para que ganhe a feira de ciencias, e essa informação, por meio da vangloriação do pobre menino esquisito e macabro, acaba caindo na mão dos colegas, que desejam, tmb, tentar esta forma de reviver pequenos animais.
Ok, não contarei o filme inteiro certo, mas posso dizer que é um filme de cachorro melhor que Hachi ou Marley e Eu (ok, daremos crédito a mais à Hachi por este ser um caso real, então retiro o que digitei, Hachi é mais emocionante.... melhor que Marley e Eu é sim, com certeza kkkkk). O mais incrivel e relevante em Frankenweenie é a história. Simplesmente é inacreditavel que uma paródia de Frankestein gire em torno de... uma feira de ciencias e um cachorrinho super fofo '-' por isso é tão surpreendente, é o tipo de coisa que contando parece muito idiota. Não existe um verdadeiro vilão nessa história, simplesmente a realidade sentimental mostrada em desejos egoistas de uma vitória, a ignorancia e o conservadorismo, mas não vilões. Só pequenos pedaços da realidade mostrados por meio de uma história totalmente incomum. Sinceramente, eu adorei. É incrivel. Um trabalho maravilhoso em qualidade stop motion que só o sr. Tim Fodão Burton consegue manter, mesmo sem a presença dos seus favoritos, Jonny Depp e Helena Bonham Carter (tmb sua esposa), apesar de eu e meu irmão termos levantados hipoteses da semelhança de Víctor com Depp [por curiosidade para vc que não sabe dos filmes de Tim, Victor tmb é o nome do protagonista de A Noiva Cadaver, o que me leva a crer que meu diretor e produtor favorito ama esse nome kkkkkk e o que acentua a semelhança com Depp, ja que o first Victor foi inspirado nele e dublado por ele.] Sinceramente, a tempos não assistia uma animação tão boa (mais ou menos desde Enrolados). Tim me surpreendendo mais uma vez, awn <3 na minha opinião, talvez seu melhor trabalho em tornar algo macabro e ocasional e de certa forma cômico em uma obra de arte. Recomendo, mesmo kkkkk ah, e só lembrando, o filme inteiro é em preto em branco, o que só acentua o visual sinistro e remete à sua inspiração, Frank kkkk

Em todas as definições que encontrei, essa loirinha é tida como "Menina Esquisita" (o que não deixa de ser vêro). Eu e meu bródi concordamos tmb que ela tavez seja a mais macabra de Tim, que nós conhecemos. Sinceramente, se eu fosse mais nova teria medo dela kkkkkk ainda mais com sua voz doce e enevoada. Alias, a dublagem do filme tmb estava ótima ^-

Edgar é incomodo e sinistro, com sua corcunda, seus dedos mais longos da mão direita e sua mania irritante de dizer verdades provocativas ou com sua tentativa de se engrandecer com o trabalho do colega, mas, no geral, gostei dele '-' kkkkkkkkkkkkkk visual macabramente cômico, uma mistura de criança pedindo atenção e pirralho maldoso.

Sr. Rzykruski, um visual perfeito de acadêmico, severo porém compreensivo, inteligente e com certa arrogancia orgulhosa, mas não ruim. Suas roupas, seu penteado, óculos e rosto longo, marcas de seriedade. Ele inspirou o pequeno Victor, dando-lhe tmb a ideia da bioeletricidade que desencadeou a possiblitação da "ressuscitação" de Sparky. Um digno professor, que não contradiz com sua ética propria, nem que isso lhe custe tudo.


Acima, Victor e Sparky (ainda vivo). O guri é doce, calmo, inteligente e esforçado, consegue manter sua personalidade assim em qualquer situação, como um cientista, que "faz as perguntas certas". Ele não é exatamente impactante, mas sim cativante.



Nessa cena começa a animação, onde os pais, Victor e Sparky assistem ao curta feito pelo menino, estrelando seu fofo cãozinho. O casal Frankenstein é calmo, ama o filho e faz o possivel para vê-lo bem, apesar de suas estranhesas. Edward é agente de viagens e Susan dona de casa, e eles procuram manter o filho o mais em paz possivel.

A utima de quem falarei, Elza é uma menina delicada e melancólica, amiga de Victor, que tem uma cadela chamada Perséfone, que é xonadinha no Sparky, ja que este é (era) (é) seu vizinho. Elza é tmb sobrinha do prefeito, e é escolhida como Garota Nova Holanda, para cantar no festival e usar um chapeu com velas '-' muito solidaria com Victor, se preocupando com seus sentimentos.

Simplesmente, um gênio. (FAVOR REPARAREM NA BONECA DE VICTORIA ALI EM CIMA, de A Noiva Cadaver, tmb em stop motion)

Bom, o que me resta dizer é: assistam este longa, pq é uma coisa absurdamente simples e ao mesmo tão, extremamente complexa.




Flying Angel Heart